sábado, 19 de maio de 2012

EDUCAÇÃO




Esses dias na escola onde trabalho, está acontecendo o recadastramento dos professores. Este recadastramento acontece todos os anos, a pedido da crede 2 de Itapipoca, para renovar a autorização dos professes à poderem ensinar nas disciplinas para as quais os mesmos não tem formação.

Isso seria fabuloso se não fosse à realidade existente em todo o Brasil e no nosso município. Sabemos que um professor formado faz toda a diferença numa sala de aula. Acontece que, muitos dos professores de nosso município, são formados apenas em pedagogia, que lhes dá direito de ensinar apenas as séries iniciais do Ensino fundamental. Entretanto, a maiorias desses professores lecionam em várias disciplinas, incluindo as séries do Ensino Fundamental II.

Para sermos sinceros, por mais esforçado que seja um educador, vai ficar a lacuna e o prejuízo para o educando quando não tem professores formados para lhes ensinar com a formação adequada na área a qual se propôs.

Mas, seria uma injustiça querer punir professores por não terem formação adequada para ensinar tais disciplinas, pois não há por parte dos governos políticas voltadas para sanar esta realidade negativa. Se a maioria dos professores ainda continuam com a formação deficiente, deve-se a despreocupação do poder público para resolver o problema. Pois, para estes professores terem a mínima formação, no caso a pedagogia, foi necessário muito sacrifício. Uma vez que os salários são baixíssimos e tiveram que pagar pela graduação que fizeram. Logo quando passou a ser exigida a formação mínima, estes profissionais se deslocavam para outras cidades para poderem concluir o curso de Pedagogia. Nos anos finais da década de 90, os professores de minha cidade tinham que se deslocar até 70 quilômetros para poder fazer o curso. As dificuldades eram enormes. Muitos tinham dificuldades para pagar os boletos, para se alimentar. Os salários não dava chance de eles poderem fazer uma formação melhor.

Compreendemos a preocupação do Estado para que a educação brasileira dê resultados, pois o Brasil só poderá ter o crescimento que se espera, com resultados na educação, mas não é com cobranças em cima dos professores que as coisas vão mudar.  Se existe alguém responsável pela decadência educacional do Brasil, certamente não é o professor.

O Estado teria todo direito de cobrar dos professores se viesse fazendo sua parte. Oferecendo possibilidades para que estes educadores tivessem condições de se formarem gratuitamente. O Governo Federal até que quer melhorar situação, mas em contrapartida, os gestores municipais não estão nenhum pouco preocupado com isso. Prova disso é luta para implantarem o piso que é o mínimo para um professor ganhar pelo trabalho árduo que faz. Outra realidade é que, não há uma política que prime pela formação desses professores. Não oferecem bolsas, não oferecem ônibus para que estes, por sua vez, possam se deslocar as universidades e assim poderem adquirir sua formação.

Há que se considerar que no caso de nosso município, muitos professores já estão habilitados em algumas áreas. Mas, o mérito e o esforço é todo do professor, que mesmo não tendo condições financeiras, resolveu fazer uma habilitação. Para muitos é um esforço grande, pois tem que tirar muitas vezes das necessidades básicas para pagar as mensalidades.

Cobrar é fácil, quero ver é sentir na pele a realidade do que acontece. Dizer que só aceita professores formados para lecionar nas áreas afins, é uma coisa, agora ter como realizar essa façanha ai já não é a mesma coisa.

Enquanto o governo fica querendo arrancar o couro dos professores por resultados, esses mesmos professores tem que brigar para receber um piso salarial miserável, pois muitos desses governantes e prefeitos não querem pagar.

Creio que o governo deveria responsabilizar os culpados pelo caos na educação do país, que com certeza não são os professores e só depois de ter feito o que tem que ser feito exigir que estes profissionais cumpram sua parte. Que ofereça melhores salários, melhores condições de trabalho e lhes proporcione uma formação gratuita e de qualidade.

O Brasil tem tudo pra dar certo, mas quem poderia provocar esta revolução, não está nenhum pouco interessado senão em manter seus privilégios. Enquanto isso, vamos vivendo uma farsa, como diz o velho ditado: os alunos fingem que aprende e os professores fingem que ensinam.

A educação é o caminho mais seguro para provocar mudanças e projetar um futuro de gloria para uma nação. Mas, se ela não acontece, somos obrigados a amargar os desmandos de toda ordem. Pois um país que não tem como prioridade a educação, está fadado ao fracasso de seu povo.

Professor Valdeni Cruz

Nenhum comentário:

INFORMAÇÕES DO TCE - MUNICÍPIO DE PENTECOSTE

PARA OS QUE GOSTAM DE FICAR INFORMADOS E SABER DE DADOS VERDADEIROS, DISPONHAM LEIA TUDO E SE INFORME. ESSES SÃO DADOS OFICIAIS. NÃO ES...